A Autarquia  
 Inf. Económico-financeira
 Recursos Humanos
 Pessoal/concursos
 O Concelho  
 Eventos  
 Eventos passados
Enviar a um(a) amigo(a)Enviar por e-mail      ImprimirImprimir

Habitats



Habitats naturais e semi-naturais da Serra da Lousã

constantes no ANEXO B-I do DL nº49/2005

 

3 Habitats de água doce

31 Águas paradas

3170 * Charcos temporários mediterrânicos

32 Águas correntes — Troços de cursos de água com dinâmica natural e seminatural (leitos pequenos, médios e grandes) em que a qualidade da água não sofre mudanças significativas

3260 Cursos de água dos pisos basal a montano com vegetação da Ranunculion fluitantis e da Callitricho-Batrachion

3280 Cursos de água mediterrânicos permanentes da Paspalo-Agrostidion com cortinas arbóreas ribeirinhas de Salix e Populus alba

 

4 Charnecas e matos das zonas temperadas

4020 * Charnecas húmidas atlânticas temperadas de Erica ciliaris e Erica tetralix.

4030 Charnecas secas europeias

 

5 Matos esclerófilos

52 Matagais arborescentes mediterrânicos

5230 * Matagais arborescentes de Laurus nobilis

 

6 Formações herbáceas naturais e seminaturais

62 Formações herbáceas secas seminaturais e fácies arbustivas

6230 * Formações herbáceas de Nardus, ricas em espécies, em substratos silicosos das zonas montanas (e das zonas submontanas da Europa continental)

64 Pradarias húmidas seminaturais de ervas altas

6430 Comunidades de ervas altas higrófilas das orlas basais e dos pisos montano a alpino

65 Prados mesófilos

6510 Prados de feno pobres de baixa altitude (Alopecurus pratensis, Sanguisorba officinalis)

 

7 Turfeiras altas, turfeiras baixas e pântanos

71 Turfeiras ácidas de Sphagnum

7110 * Turfeiras altas ativas

 

8 Habitats rochosos e grutas

81 Depósitos de vertente rochosos

82 Vertentes rochosas com vegetação casmofítica

8220 Vertentes rochosas siliciosas com vegetação casmofítica

8230 Rochas siliciosas com vegetação pioneira da Sedo-Scleranthion ou da Sedo Albi-Veronicion dillenii

 

9 Florestas

Florestas (sub) naturais de essências indígenas no estado de matas em alto fuste com vegetação subarbustiva típica, que correspondem a um dos seguintes critérios: raras ou residuais e ou com espécies de interesse comunitário.

91 Florestas da Europa temperada

91B0 Freixiais termófilos de Fraxinus angustifolia

91E0 * Florestas aluviais de Alnus glutinosa e Fraxinus excelsior (Alno-Padion, Alnion incanae, Salicion albae)

92 Florestas mediterrânicas caducifólias

9230 Carvalhais galaico-portugueses de Quercus robur e Quercus pyrenaica

9260 Florestas de Castanea sativa

92A0 Florestas-galerias de Salix alba e Populus alba

93 Florestas esclerófilas mediterrânicas

9330 Florestas de Quercus suber

9340 Florestas de Quercus ilex e Quercus rotundifolia

 

Nota:

O código apresentado corresponde ao código Natura 2000.

O símbolo * indica os tipos de habitat prioritários.


PDF_ICONDecreto-Lei n.º 49/2005 de 24 de Fevereiro


PDF_ICONFicha Sitio Serra da Lousã_CCDRC


PDF_ICONFicha Sitio Serra da Lousã_ICN

Veja também...

Fauna

Aves

Flora