A Autarquia  
 Inf. Económico-financeira
 Recursos Humanos
 Pessoal/concursos
 O Concelho  
 Eventos  
 Eventos passados
Enviar a um(a) amigo(a)Enviar por e-mail      ImprimirImprimir

História



Góis – oito séculos de história para contar

 

 

Com mais de oito séculos de existência, a Vila de Góis está situada a cerca de 40Km de Coimbra, num vale estreito e profundo, o Vale do Ceira, encravado entre as serras do Carvalhal e do Rabadão.

Cinco freguesias, dispostas em dois conjuntos geográficos distintos, compõem o concelho de Góis. O primeiro, TumulodeD.LuisdaSilveiraformado pelas freguesias do Colmeal, Vila Nova do Ceira, Góis e Cadafaz, tem no Rio Ceira o seu elemento unificador. A freguesia de Alvares constitui, por seu turno, uma realidade diferente, onde podemos encontrar duas ribeiras, Mega e Sinhel.

 

 

Monumentos

 

No Centro Histórico de Góis encontram-se a fonte do pombal e a cisterna com os azulejos hispano-árabes do séc. XVI. Um pouco mais acima, poderá visitar o conjunto arquitetónico formado pela Igreja Matriz e o túmulo de D. Luís da Silveira1, importante obra renascentista na qual trabalharam artistas como Diogo de Castilho, Filipe Hodart e João de Ruão.

Elevando o olhar no salão nobre dos Paços do Concelho2, poderá deslumbrar-se com a beleza dos tetos apainelados e, continuando pela ponte real, também classificada como Imóvel de Interesse Público, encontrará, num nível mais elevado, a Capela do Castelo3. Deste local poderá contemplar uma linda panorâmica da Vila de Góis.

 

 

Tradição e Cultura

 

A “Feira da Castanha e do Mel”, realizada a 1 de novembro, pode ser uma boa data para visitar o concelho de Góis com a variada gama de cores que a chegada do outono aporta às montanhas.

Para começar, um queijo de cabra ou ovelha com a tão apreciada broa de milho barrada com o delicioso mel de urze DOP4. Não deixe de saborear a sopa de castanhas, o cabrito assado, a chanfana, o bucho recheado e a tibornada, pratos típicos desta região. Para terminar o delicioso arroz doce.

Para recordação, poderá levar o bolo doce de Góis ou adquirir amostras do trabalho artesanal das nossas gentes: miniaturas de alfaias agrícolas, casas de xisto ou de cortiços com potinhos de mel no interior. Poderá ainda encontrar trabalhos contemporâneos em lã, bordados e rendas, assim como as belíssimas mantas de retalhos.

 

 

Paraíso natural

 

As montanhas do Penedo de Góis, com os seus 1043 m de altura, são palco privileCentralhidroelectricagiado para a prática de atividades de natureza, desportos aventura e motorizados e da caça e pesca. Com várias concessões de pesca no concelho, a espécie mais procurada é a truta (Salmo trutta).

Os seus rios, de águas puras e cristalinas, oferecem variadas praias e piscinas fluviais onde poderá refrescar-se e contemplar a paz e beleza circundante.

Em redor de Góis, poderá passear por um vale cruzado por pontes centenárias e paisagens onde impera o socalco ou procurar recantos onde o rio salta sobre a majestosa fraga onde se ergue a ermida da Nossa Senhora da Candosa. (In Portugal Turístico, pag 85)

 


1 Classificado como Monumento Nacional

2 Classificado como Imóvel de Interesse Público

Classificado como Imóvel de Interesse Público

4 Denominação de Origem Protegida

 

 


Mais informação em ...